Confesso que nunca fui muito fã de quadrinhos de heróis. Tentei gostar e cheguei até mesmo a ler alguns, mas, não rolou… Talvez seja pelo fato de não existir um padrão entre os quadros, geralmente um ocupa metade de uma folha enquanto outro, uma menor, isso me incomoda e me confunde por não saber exatamente qual deles ler primeiro. Pode parecer um absurdo, mas é a pura verdade.

Já comprei muitas revistas em quadrinhos, algumas delas, cheguei até mesmo a ficar de plantão nas bancas para poder garantir o meu exemplar, por exemplo: Chiclete com Banana, Geraldão e Groo o Errante. Essas eram as que mais curtia, claro, nunca dispensei uma Turma da Mônica ou Tio Patinhas. Talvez a razão de gostar dessas seja a harmonia que existe entre um quadro e outro, sempre do mesmo tamanho, quer dizer, às vezes, um diferente do outro, mas sem absurdos. Enfim, vai entender.

Algo que sempre curti neste mundo de heróis foram as animações. Lembram uma fase muito bacana da minha vida, quando as responsabilidades eram apenas: tirar boas notas na escola e lavar uma louça. Quando menor, me deliciava com A Liga da Justiça, tudo bem que sempre tive um pé no lado negro da força e preferia a Legião do Mal, sei lá, aquela nave com cabeça de réptil intergaláctico emergindo do pântano era algo muito bacana.

E apesar de gostar, nunca me passou pela cabeça que a DC Comics ousaria recriar esse universo mítico nas telonas. Sério mesmo, nem mesmo com os Batmans do Nolan passou pela minha cabeça. Por isso, quando ouvi pela primeira vez essa possibilidade, não acreditei e, graças ao bom Pai, até esqueci durante muito tempo ou provavelmente passaria uns bons meses esperando ansiosamente. O que acabou na semana passada.

Não podia me conter de tanto excitação enquanto me dirigia ao cinema para assistir o tão desejado Batman Vs Superman: A origem da justiça. Já havia lido algumas críticas negativas sobre o filme, porém, nunca me deixo influenciar. Acredito que todo mundo tem seu ponto de vista e, o que pode ser bom para você, pode não ser para mim, não é mesmo? Outro ponto que não levo em consideração são alguns detalhes que só podem ser escritos em livros ou quadrinhos, infelizmente, para a telona é preciso determinados ajustes. Imagine se o Peter Jackson fosse fiel ao Senhor dos Anéis quanto tempo daria cada filme? Como fã, seria maravilhoso, mas compreendo a logística do negócio.

Um ponto que gostaria de falar sobre o Batman Vs Superman é o fato dos atores escolhidos. Bom, que Henry Cavill continuaria incorporando o órfão de Krypton não tinha dúvidas, agora, Ben Affleck no papel de Batman… Quando fiquei sabendo fiquei apreensivo, será que o mesmo ator que fizera comédias românticas, que interpretou um dos grandes fracassos do mundo dos heróis “O demolidor”, seria um bom Batman? Tudo bem que ele ganhara um Oscar por Argo e tudo mais, mas… Batman? Depois de ter assistido ao filme, posso dizer que Ben foi um ótimo Batman, algo que precisava ser, afinal de contas, o fiel mordomo de Bruce Wayne nada mais era do que, Jeremy Irons, baita ator que brilhou em A Casa dos Espíritos ao lado da eterna vencedora de Oscar, Meryl Streep.

Mas, vamos ao filme. Curti muito, achei o clima dark bem no estilo do Nolan, algo que traz a ideia do universo que a DC está montando para os próximos personagens que já possuem suas datas previstas para surgirem, a Mulher Maravilha foi a primeira que acabou surgindo e conquistando muitos elogios. Sua participação em comparação aos demais personagens é pequena, porém marcante.

Os pontos fracos na minha opinião foram: a falta de humor no roteiro, claro, sei que não é uma comédia, mas algumas tiradas inteligentes poderiam trazer mais brilho ao filme. Senti que, Jesse Eisenberg (Lex Luthor), tentou incorporar um pouco do espirito maluco e agitado de Coringa, interpretado por Heath Ledger. E por fim, a mudança de atitude inesperada em Batman. Não vou dizer minhas razões para não cometer spoilers.

No geral, o filme é muito bom, as cenas são fantásticas e Zack Snyder realizou um ótimo trabalho ao coordenar toda a equipe técnica envolvida nesse primeiro filme da saudosa Liga da Justiça. Outro ponto extremamente importante de ressaltar é a respeito do lançamento do filme para o consumidor final, além de extras incríveis, ainda contará com trinta minutos a mais do exibido no cinema. Um prato cheio para os grandes fãs desse universo de super-amigos.