O primeiro a gente nunca esquece… Essa é uma frase que resume bem o que estou para dizer. Nos últimos anos o que tem saído de remakes não está escrito na história do cinema, algumas pessoas chegam a dizer que a indústria está sem ideias para coisas boas, o que duvido, já que o mundo está cheio de grandes autores.

Particularmente, acho que esses remakes são feitos por duas razões: para atrair ao público daquela época e também, para atrair um público mais atual e antenado na tecnologia. Alguns até se dão bem na bilheteria e é até legal ver esse update, porém, todavia, entretanto, o que a indústria parece não perceber é que: os filmes marcam devido a sua época.

Por exemplo, A Fantástica Fábrica de Chocolate foi um remake que ficou bem legal, também, Johnny Depp e Tim Burton… Isso sem mencionar a participação maravilhosa do saudoso Christopher Lee. Gene Wilder, o Wonka original, achou que não era uma boa ideia… Como Jack Nicholson não achou quando soube que haveria um outro Coringa para o Batman Cavaleiro das Trevas e, que Coringa hein, Heath Ledger complicou a vida dos vilões sendo o melhor de todos, até o Lex Luthor do Batman vs Superman tentou trazer algo dele para o filme… Fail…

Como disse, eu curto remakes e acho muito bacana quando colocam o ator que fez a verdadeira história naquele determinado papel. Queria muito ver Mel Gibson no Mad Max: Estrada da Fúria, mas ele não apareceu e tive que me contentar com o Night Ryder, tudo bem que nem dava para saber que era ele, mas era. Também queria ter visto Gene Wilder e Jack Nicholson fazendo alguma ponta nos filmes, mas…

Mas, de todos os remakes que assisti até hoje, nenhum foi tão radical quanto o novo Caça-Fantasmas… Tudo bem, os atores do antigo estão lá, todos, quer dizer, com exceção do Dr. Egon que, infelizmente faleceu em 2014, caso contrário, com certeza estaria, até a atriz que interpretou a Janine está… Até o Geleia, lembram do Geleia? Pois é… Esse é um que estou querendo assistir para ver o antigo encontrar-se com o novo, e com o novo mesmo.

Nesta nova edição de Caça-Fantasmas, nossos combatentes são mulheres. Isso mesmo: mulheres. E, não sou machista, mas, ver mulheres que tem medo de barata acabando com fantasmas é algo tão inusitado quando ver que é o Chris Hemsworth o responsável pelas ligações no QG das garotas, isso mesmo, o Thor é o recepcionista das meninas.

Como disse, não tenho nada contra e, antes que alguém fale, sei que uma barata é muito diferente de um fantasma, com certeza muitas mulheres prefeririam enfrentar um fantasma do que uma barata voadora, não é mesmo? O interessante dessa atualização radical é o fato da mulher estar cada vez mais presente em diversas atividades. E olha que dizem que mulher é sexo frágil…

E é exatamente esse o ponto de eu estar sentado aqui em plena madrugada escrevendo. O que chamou minha atenção para o fato além do elenco do filme? Nada mais nada menos que uma matéria no jornal O Estado de São Paulo falando do filme com uma frase escrita em letras garrafais “Desafio feminino”. Isso só para começar, nem mencionarei as menções de alguns fãs alegando que esta nova releitura acabou com sua infância.

Engraçado… Quem acaba com a infância é o tempo e, se por ventura, quem disse isso ainda vive na década de 80… Talvez seja melhor rever seus conceitos e acordar para cuspir. Hoje já não existe internet discada, os carros são flex e provavelmente logo chegará o carro elétrico… O mundo está globalizado e aquele lance de que é o homem que manda… Você realmente está datado e precisa se plugar.

As mulheres além de conquistarem um espaço mais ativo na sociedade, ainda consegue dar conta de casa, dos filhos e ainda arrumar tempo para ir a manicure. Isso mesmo, além de belas de se ver e de terem um guarda-roupa imenso com milhares de possibilidades para ficarem bonitas, ainda contam o sucesso ao seu favor. Sejamos francos, elas fazem muito bem tudo aquilo que se propõe a fazer.

E por que não, interpretar personagens de uma saga famosa que abrilhantou a infância de muitos marmanjões? Gente, mataram Han Solo, quer coisa pior que isso? Todos os personagens da saga original estão no filme, claro, não veremos Bill Murray e suas cantadas, também, o cara já está mais para lá do que tio da Sukita, não é mesmo?

As mulheres lutaram contra sua idade das trevas e hoje dirigem para o trabalho, sem deixar de dirigir seus fogões em casa, infelizmente, algumas à procura de sua independência, descobriram da pior maneira que acumularam atividades. Particularmente, tenho pena das mulheres que trabalham e ainda precisam trabalhar em casa e, nos finais de semana, lavar roupa, limpar casa, fazer comida… Se os homens reclamam de dois dias para descansar, imagina as mulheres que tem apenas algumas horas.

E o mais interessante neste mundo é ouvir de um homem quando a mulher está nervosa sem qualquer razão (para ele é claro) “Ih, já sei, você está de TPM…” Mal sabe ele que também está cansada, que também queria sentar no sofá e ver um bando de homens correndo com as pernas de fora, que não queria ter que ficar com um olho na máquina e outro no forno e etc. Os mais radicais dirão: “bem feito, quem mandou lutar pelos direitos femininos? ” Outros dirão: “Vocês podem, uma pessoa que consegue por um filho no mundo pelo parto normal ou cessaria, podem mais do que uma pessoa que diz que vai morrer quando corta o dedo”.

E para finalizar, se o filme versão feminino será tão bom quanto ao original. Só assistindo, alguns remakes acertam, outros nem tanto. Neste pelo menos, poderemos ver os nossos antigos Caça-Fantasmas contracenando com o próprio futuro da franquia.