Viver é um segundo se comparado ao tempo que segue seu rumo como rios correndo para o mar, misturando águas doces com salgadas. Infelizmente, não existem possibilidades que nos permitam saber exatamente o dia que correremos para o nosso mar e, mesmo assim, se houvesse… Será que aproveitaríamos nossas vidas de uma maneira verdadeiramente útil?

Mas o que é ser útil afinal de contas? Ser útil, ao meu ver, não é apenas ter uma utilidade para nossas próprias vidas, continuando com a analogia dos rios, possuímos outros braços que podem mudar o nosso próprio rumo. Então, ser útil é muito mais do que fazer o bem para nós mesmos, é fazer o bem para o próximo, mesmo quando o próximo está distante.

No final das contas, tudo que levamos desse mundo é apenas aquilo que conseguimos carregar, coisas que não ocupam lugar, que não precisam de bolsos ou bolsas para serem carregados, mas, infelizmente, esses valores atualmente estão tão desvalorizados que muitas pessoas perderam o senso de riqueza.

Digo isso por mim também. Hoje me olho no espelho e não me reconheço, muitas vezes me pergunto qual o bem que tenho feito para o próximo, em meus momentos de reflexão, noto que, provavelmente mais feri do que curei, mais decepcionei do que orgulhei. Algo que dói, ainda mais quando somos forçados a pagar por nossos débitos.

Não é algo que dá para ser parcelado, infelizmente, essas cobranças quando acontecem parecem que vem de uma única vez. Sei que não adianta pedir desculpas depois que cometemos o pecado, um pedido como este nada mais é que uma forma de mostrar que estamos arrependidos, que erramos, que tentaremos fazer as coisas certas da próxima vez, mas nem sempre, existe uma próxima vez.

Infelizmente, a vida é frágil e podemos perdê-la a qualquer momento, para muitos, tal ocasião é ansiosamente esperada, pessoas que perderam a esperança, pessoas que não sabem como acertar o caminho, pessoas que não percebem que, o que passou já foi e que o importante é o daqui por diante, mas, nem sempre é fácil aprender com os erros, eu sei como pode ser difícil, ainda mais quando eles nos perseguem, nos lembrando que erramos, ou que planejamos errado e, isso é o pior para aqueles que precisam de mais uma chance: quando alguém os faz lembrar-se de seus erros.

Que na verdade, não são erros, mas sim tentativas que não deram certo. Viver é assim, nem tudo é como deve ser e muitas coisas são da forma que são por algum motivo. Eu, particularmente procuro minhas respostas, se encontrarei… Não faço a mínima ideia, mas, gostaria de deixar impresso meu sincero pedido de desculpas, para todas as pessoas que magoei, para todas que decepcionei, para todos os amigos que se perderam pelo caminho, por todas expectativas que jogaram sobre mim, sem ao menos compreenderem que também sou falho, que também sou regido por sentimentos, que tudo que acontece, sendo bom ou ruim, é um resultado de uma operação que é realizada por dois elementos em um conjunto.

Mas, como em todos os meus poemas, termino de uma maneira positiva, mesmo não tendo tal evidência em meu coração, pois existe a necessidade de acreditar que dias melhores virão e que tudo que vivemos foi para um bem maior, que hoje, infelizmente, não temos consciência para compreender, mas um dia, finalmente iremos entender. Por isso, por este não saber, vou continuar a viver, seguindo meu caminho, esperando que em algum momento, descubra ou alguém me diga que minhas investidas falidas nada mais foram que passos necessários para algum tipo de sucesso, meu ou de outro alguém.