Estrelas que se apagam na terra para se acender no céu

Compartilhe agora mesmo

Todos nós sonhamos com alguma coisa. Alguns sonham em ganhar na sena, outros, em conquistar aquela garota ou garoto que, naquele momento, parece ser sua razão de felicidade, outros sonham em encontrar trabalho (algo bem comum nos dias de hoje), outros, sonham em transformar suas aptidões em profissão, afinal de contas, não há nada melhor do que ganhar o próprio sustento fazendo aquilo que gosta, não é mesmo?

Quem trabalha com aquilo que gosta, levanta com mais vontade, mesmo sendo uma segunda-feira chuvosa. Não costuma ver o tempo passar justamente por estar empenhado a dar sempre o seu melhor. É algo raro, mas não extinto. Isso é acreditar em nossas aptidões e seguir em frente, mesmo quando existe um batalhão dizendo que não vai dar certo. Mas, uma coisa que todos precisam ter em mente: você é a primeira pessoa que deve acreditar em si mesma.

Infelizmente, muitos surgirão dizendo que você não pode, ou que isso é uma loucura, ou até mesmo, para crescer e deixar de sonhar. Infelizmente, serão poucos que lhe dirão algo bom que lhe dê mais força para alcançar seus sonhos, independente da torcida, você deve sempre seguir seu coração e acreditar, com certeza, mais cedo ou mais tarde a vitória chegará. Por isso, não desista de seus sonhos, eles podem ser a sua realidade amanhã.

E por que estou dizendo tudo isso? Por incrível que pareça é para homenagear um artista que, infelizmente, faleceu alguns dias atrás, um artista de voz doce, de olhar sereno e cristalino, com uma voz melodiosa e cheia de sentimentos e com letras que, sinceramente, gostaria de ter escrito. Sempre curti esse lance violão e voz, um sonho que confesso, alimentei, mas, minha veia é mais pesada… Então, não me resta outra saída a não ser apreciar quem sabe fazer.

Vander Lee era uma dessas pessoas, um cantor mineiro que encantou multidões com suas letras e sua voz doce. Um artista com um olhar cristalino e verdadeiro, vendo alguns vídeos no youtube, penso se ele sabia que sua vida chegaria ao fim em tão tenra idade… Cinquenta anos apesar de parecer muito para alguns, para outros, é praticamente uma criança.

Lembro da primeira vez que ouvi uma de suas canções no rádio, era alguma coisa com aviões, depois acabei descobrindo o nome verdadeiro da música e, logo em seguida, a música românticos que chegou a ser regravada por outros artistas. Se você não conhece esse compositor, recomendo a procurar conhecer agora mesmo.

Agora você pode perguntar o que tem a ver o cantor com os sonhos? Tudo. Geralmente, os artistas são os maiores sonhadores de todos e, também, os que encontram mais críticas e razões para deixar de lado e se enfurnar atrás de uma mesa de escritório, mas eles acreditam e seguem lutando, tentando, insistindo e conquistando seu espaço. Algumas pessoas podem até achar que levam uma vida fácil, mas nem sempre o caminho é feito de pétalas de rosas, para alguns, foi a mesma coisa que caminhar em espinhos.

Penso nas dificuldades que Renato Russo teve antes de iniciar sua cultuada banda, as coisas também não foram tão fáceis para ele, como também não foi para o Lemmy do Motorhead, como também não foi para David Bowie, como não foi para Claudinho da dupla Claudinho e Buchecha, para os Mamonas Assassinas, para o grande Luiz Gonzaga, para Raul Seixas, para Tim Maia e tantos outros.

Todas esses artistas acreditaram em seus sonhos e seguiram em frente, apesar de suas falhas (lembre-se: ninguém é perfeito), trouxeram ao mundo muita alegria, muita sabedoria, muita história ou muitas risadas, independente, transformaram o mundo em um lugar mais colorido de se viver. Foram grandes vencedores que alcançaram seus objetivos, que se transformaram em estrelas brilhando em plena superfície terrestre, mas que se apagaram aqui, para continuar brilhando em um céu distante, mas jamais esquecido.

Algo que sempre admirei nas artes é a imortalidade que traz para seu criador. Eles podem ter passado por esse estágio, mas deixaram um pouco de si para lembrarmos de suas estadias, como disse, alguns nos fizeram sorrir, outros nos fizeram pensar, outros pareciam saber exatamente o que sentíamos e o que precisávamos ouvir, algo que deixa bem claro que, artistas são antenas receptoras de energias além de nossa compreensão. Algo que emana da alma planetária.

E que são entregues para nós de diversas maneiras para diversos fins. São seres iluminados, que deixaram saudades, que deixaram mensagens, que deixaram exemplos, para seguir e para o que não seguir. Lições, que somos eternos não apenas pelo que somos, mas pela impressão que deixamos em cada vida que passa por nós. E o lembrar que não somos eternos, que todos chegamos ao fim, e que precisamos, fazer de nossas vidas, o palco de nossa melhor apresentação.


Compartilhe agora mesmo

Deixe um comentário