Confesso que, apesar de ser um autor de terror, sou apaixonado por filmes de comédias, ainda mais quando eles são protagonizados por Will Ferrell, um comediante que sempre me fez rir muito.

Os filmes de comédia com Will Ferrell não é aquele humor inteligente, mas sim aquele mais ‘sem noção’, uma história comum com fatos nada comuns e situações inesperadas. Um filme de comédia feito para relaxar e não pensar e, principalmente, rir.

Sinceramente, quando sento para assistir um filme de comédia, não quero ficar queimando meus neurônios pensando ou matutando algum detalhe, na verdade, nem legendado deve ser para não ficar prestando atenção nas legendas.

Minhas impressões de Holmes e Watson

Quando fiquei sabendo desse filme, fiquei louco para assistir. Demorou muito tempo e a expectativa só foi crescendo, pelo menos, até o momento que comecei a ouvir que o filme fora um fracasso de bilheteria.

Um fracasso tão grande que nem mesmo a Netflix abraçou e, entre nós, existem alguns filmes na Netflix que realmente me fazem pensar no quesito qualidade do diretor da obra e de quem permitiu a sua concepção, no entanto, sei que todo trabalho tem seu valor e particularidade.

Como Holmes e Watson com certeza demoraria (se chegasse em DVD ou em streaming) para chegar por aqui, comecei a pesquisar na internet em busca de algum site que permitisse assistir ao novo filme dessa dupla de sucesso.

Tudo bem, sei que as criticas foram extremamente pesadas, contudo, nunca fui de dar atenção ao que as pessoas dizem. Gosto de ter a minha opinião, afinal de contas, vai saber se o amarelo que vejo é o mesmo que os outros veem, não é verdade?

Mas, infelizmente, Holmes e Watson foi realmente um tiro no pé da dupla de comediantes que já fizeram muitas pessoas rirem em: ‘Quase Irmãos’ e ‘Rick Bobby: a Toda Velocidade’.

Filmes de comédia com abandono de sala?

Sinceramente, nunca vi um filme de comédia tendo um abandono em massa, nas sessões americanas de Holmes e Watson isso era algo possível de testemunhar. Além de ter sido um fracasso de bilheteria, o filme contou com um orçamento milionário que, com certeza deixou a Sony Pictures bem triste com o resultado.

Bom, eu assisti o filme até o fim, mas, isso é uma mania que tenho, portanto, não podemos dizer que a película chamou minha atenção. Para você ter uma ideia, há muitos anos atrás assisti um filme horrível só por causa que errei de sala de cinema. Podia sair? Sim, mas…

Mas, voltando ao filme… Acredito que o naufrágio do filme estrelado por Will Ferrell e John C. Reilly foi à péssima escolha de um ícone mundial. O personagem criado por Sir Arthur Conan Doyle já foi explorado de todas as maneiras, exceto, em uma comédia, alias, particularmente, Sherlock Holmes não tem nenhum senso de humor. Isso é algo que pode ser comprovado com números e outros exemplos.

Em Sherlock Holmes com Robert Downey Jr., vemos um detetive diferente do que já conhecíamos, entretanto, sem aquele senso de humor pastelão. Acredito que, por essa razão, Sherlock Holmes não é visto apenas como um personagem fictício, mas como alguém de verdade e que merece respeito.

Filmes de comédias com Will Ferrell

Mas, antes de você jurar nunca assistir um filme do Will Ferrell, saiba que o ator tem alguns bem interessantes e que valem a pena você gastar alguns momentos de seu tempo. Claro, tem lá seus exageros em seu tipo de comédia, nada tão exagerado quanto Jim Carrey em começo de carreira, mas tem cenas completamente peculiares.

Em O Durão, vemos o ator se preparando para enfrentar um ano de cadeia por ter fraldado à receita federal americana. Para isso, ele contrata um limpador de carros que de perigoso, não tem nada.

Em Os Estragos de Sábado a Noite, uma espécie de parodia de Os Embalos de Sábado à noite, vemos um Will Ferrell em começo de carreira. O filme fala sobre dois irmãos filhos de papai que adoram curtir discotecas, mas que não conseguem entrar em nenhuma, mas um acidente muda tudo para os dois jovens sonhadores.

Em O Elo Perdido, Will Ferrell é Rick Marshall, um cientista que inventa um aparelho que permite regredir no tempo e conviver com os grandes dinossauros. Uma adaptação de uma série de sucesso da década de 70 ou 80 de muito sucesso.

Um dos filmes que não posso deixar de mencionar é: Pai em dose dupla 1 e 2. Neste filme, Will Ferrell vive o papel de um padrasto que vê sua tranquila vida mudar com a chegada do pai biológico, um cara descolado, jeitoso e aparentemente perfeito. Vale citar que é mais uma parceria com Mark Wahlberg.

É cada vez mais comum vermos esses dois grandes atores trabalhando juntos, algo que já havia se repetido no hilariante ‘Os Outros Caras’. E, para você ter uma ideia da proporção que Pai em dose dupla ganhou, ninguém menos que, Mel Gibson, trabalha na parte 2.

Concluindo…

Provavelmente Will Ferrell não está sorrindo a toa com o resultado inesperado de sua caricatura mal feita de um dos maiores personagens da literatura mundial e muito menos a Sony Pictures que tem em mãos um material que nem a Netflix aceitou comprar.

Agora o que nos resta é esperar que Will Ferrell nos surpreenda em um próximo lançamento e que seja tão bom, mas tão bom, que arraste Holmes e Watson para o esquecimento. Algo que será bem difícil, afinal de contas, o filme trouxe grandes nomes da sétima arte para lembrar do fiasco. Vamos aguardar os próximos filmes de comédia do ator.

Se chegou até aqui, assistam ao trailer: