Algum tempo atrás, uma apresentadora de tv, ex-modelo e mais conhecida devido às suas pernas, sofreu com um fã que invadiu o quarto de hotel em que estava. Para o desespero da apresentadora, ele estava armado e ao mesmo tempo, apaixonado e indignado. Isso mesmo, indignado com as mensagens de amor não correspondidas.

Infelizmente, muitas pessoas acham que esse mundo do entretenimento é um sonho, na verdade, acredito eu que, para quem está dentro, é um verdadeiro pesadelo. Claro, tem suas facilidades e tudo mais, no entanto, a cobrança e os cuidados necessários são tão exacerbantes que podem deixar qualquer pessoa neurótica.

Isso sem mencionar o fato de inspirar sentimentos em seus fãs, alguns inspiram ódio, em outros, um amor tão grande e (na cabeça do fulano) tão verdadeiro que o fã se acha no direito de cobrar algo da pessoa. Prova disso foi o assassino de John Lennon, Mark Chapman, que tirou a oportunidade do mundo de presenciar as próximas músicas do artista. Ou do louco que simplesmente atirou em Dimebag Darrel guitarrista do Pantera em pleno show.

É um mundo de loucura esse que vivemos… essa é a verdade… Alguns fatos que deveriam se limitar apenas ao cinema, acabam acontecendo na vida real, longe dos holofotes e das bilheterias milionárias. Coisas que, revoltam de diversas maneiras e que nos tornam um alvo fácil de qualquer maníaco apaixonado, depressivo ou com qualquer outro tipo de transtorno e que, ainda encontra organizações para defende-lo.

E este é o caso que aconteceu com Ana Hickmann alguns dias atrás. A apresentadora acabou sendo surpreendida em um quarto de hotel por um fã apaixonado que dizia querer apenas conversar… Isso mesmo, conversar e, provavelmente para mediar à conversa, uma arma. Isso mesmo, uma arma… Ninguém que tem intenção de conversar, leva uma arma consigo, mas talvez aquela foi a única maneira que o rapaz conseguiu para ser ouvido e ter a atenção que ele achava que merecia.

Enfim, levando em consideração as declarações do rapaz nas redes sociais, (cujo nome termina com Pádua, ou seja, um nome que já tem um histórico de absurdos), provavelmente ele conversaria com a apresentadora que amava e no final da conversa, provavelmente a mataria e depois se suicidaria, num grand finale digno das peças shakespearianas. Mas, o final não foi bem esse.

O fã acabou atirando, segundo a apresentadora, ele estava mirando em sua cabeça e acabou acertando sua cunhada, a qual acompanha em seu trabalho. Neste momento, o cunhado viu a oportunidade, desarmou o rapaz e logo em seguida acabou com sua vida ali mesmo. Segundo fontes, o rapaz já estava dominado, mesmo assim, acabou sendo morto pelo cunhado de Ana e, hoje em dia, esse cunhado está sendo indiciado a homicídio. Isso mesmo, homicídio.

Isso me faz pensar no tipo de legislação que temos no país. Sério, acho que os marginais devem pagar alguma coisa para o governo ou para os direitos humanos, tamanho absurdo que chega aos nossos ouvidos já cansados de tanta roubalheira no país. De repente um marginal entra em sua casa, coloca sua família em risco, você percebe a oportunidade, revida e mata a ameaça, para sua família você foi um herói, mas para a lei que rege o país, um assassino que precisa pagar…

Sinceramente, é terrível, as pessoas cobrem a bunda para descobrir os pés… Sim, usei um termo chulo para ver se alguém compreende. Onde já se viu, a pessoa invadiu um determinado recinto, colocou vidas em risco, poderia ter matado a apresentadora e se matado em seguida e quem iria pagar o pato? Será que acham que manter alguém em cárcere trará algum resultado benéfico? Será que acham que poderão se transformar em monges tibetanos ou qualquer coisa do gênero? O cárcere apenas tira o resto (ou o pouco que já tem) das pessoas, é um sistema tão falho quanto o excesso de população que se encontram confinados em celas que mal cabem duas pessoas.

Não é o caso do cunhado de Ana Hickmann, com certeza acabará cumprindo sua sentença em liberdade, mas… será que a liberdade é tão fútil ao ponto de ser superada pela indignação? Indignação de defender-se e ser preso ou indiciado ou qualquer outra coisa, indignação por se defender e acabar sendo culpado por isso… Qual atitude que deveríamos ter? Não revidar nas oportunidades e rezar para que Deus faça justiça pois a dos homens é terrível? Sim, provavelmente essa é a nossa única opção.