Jogo Perigoso – Stephen King

Jogo Perigoso – Stephen King

Caro King

Como vai meu querido? Espero que esteja super bem, por aqui as coisas vão seguindo o fluxo da existência. Bom, não sei se lembra quando mandou o livro Jogo Perigoso para dar uma lida e minha opinião a respeito de sua história… Pensei que iria esperar por minha opinião, mas vi que lançou sem meu parecer… Tudo bem, sem problemas, compreendo muito bem, mas tente me entender, cada livro tem seu momento certo para ser lido.

E os seus sempre precisam de uma atenção especial… Além de um ótimo escritor, sabe que não escondo de você meu parecer sobre sua pessoa, você é um workaholic literário. Sei que algumas pessoas acham que escreve tanto pelo dinheiro, mas sabemos que o dinheiro é apenas uma consequência, como o sexo é uma consequência do amor. Nessa vai ter que concordar.

Então meu caro, sobre o seu livro tudo que posso dizer é: simplesmente fantástico. Cara, mesmo usando apenas um cenário, você conseguiu prender minha atenção do início ao fim do livro… Kiki, me conta como você consegue tal proeza? Parabéns viu, mesmo que tardio. É um ótimo livro e, (não vai morrer do coração agora hein) acho que foi um dos seus primeiros trabalhos que li, o primeiro se não me engano, foi a Maldição do Cigano ou Lágrimas do Dragão que escreveu pra filha… Não sei… Falando em filha, manda lembranças pra ela, ok?

Mas voltando ao Jogo Perigoso… Sacanagem o que você fez com a pobre moça hein? Está parecendo com o meu livro, A Casa de Ossos que faço de gato e sapato o personagem principal e, mesmo assim, não o torturo da maneira que fez com a pobre Jessie e muito menos com o Gerard que acabou duro durante o livro inteiro heheheh… Não dá maneira que ele esperava claro. Coitado do cara.

Tudo bem, acho que alguns casais precisam se redescobrir de alguma maneira, inventar brincadeiras sexuais para trazer aquela paixão de início de relacionamento. É algo muito comum nos dias de hoje e, espero sinceramente que nenhum deles leia este livro para não correr o risco de cancelarem seus planos, quer dizer… talvez seja até melhor, talvez este livro seja um aviso de possíveis limites, ainda mais quando a palavra de segurança, por alguma razão, não puder ser proferida.

Agora, você deve ter algum problema com cães… Tudo bem que esse não tinha nada a ver com o Cujo, mas… Você realmente é um sádico, e, em nome da nossa amizade, peço por gentileza que nunca me coloque como uma de suas personagens, quer dizer, em livros como este agora, se um dia quiser me usar como um Paul Edgecomb ou Andy Dusfresne, tudo bem, ok?

Bom, mas não vou mais me estender, do jeito que trabalha, provavelmente deve estar escrevendo alguma coisa bem interessante e, caso queira me mandar para dar uma olhada, algumas pinceladas, prometo que lerei com mais velocidade e sem esperar pintar um clima. Mas, isso é culpa sua, quem mandou criar histórias e personagens super bacanas… Em sua homenagem termino esta ouvido Ramones “Pet Semitery”.

Sinopse: Solidão, dificuldade de se comunicar e de se locomover e traumas da infância. Estes são os temas fundamentais de Jogo perigoso. Jessie e Gerald estão tendo problemas no relacionamento. Na tentativa de dar nova vida a seu casamento, viajam para uma região isolada no Maine. Mas um jogo de sexo acaba se transformando em prelúdio para uma noite de horror.
Durante o jogo, Jessie é acorrentada à cama, e, subitamente, Gerald morre diante de seus olhos. Está presa e logo percebe que não há chance de alguém ouvir seus gritos. É nesse momento que, impotente e acompanhada apenas do cadáver do marido, vê todos os seus maiores medos ressurgirem para torturá-la. Jogo perigoso, de Stephen King, revela o estilo eletrizante que consagrou este mestre do terror moderno, e faz o leitor mergulhar numa trama fascinante e diabólica.

Deixe um comentário