Li esse livro há muito e muito tempo atrás e não sei por que só agora decidi escrever sobre ele. Sinceramente, se você não conhece o Clive, acredite, você está perdendo um maravilhoso autor. Tudo bem, os livros dele costumam ser bem carinhos, por isso, nada melhor do que dar um pulo na estantevirtual e ver se consegue algum seminovo por lá.

Aliás, sempre encontro algumas raridades por lá, até a Casa de Ossos é possível comprar no site… Recomendo o site como fonte de compra, são rápidos e os livros realmente chegam em um prazo assombroso, muito rápido, não dá nem para alimentar a ansiedade por tê-lo nas mãos o quanto antes.

Mas, o assunto é o Clive… Conheci o Clive Barker há muito tempo atrás, isso mesmo, minha primeira paixão não foi o desfiladeiro mas sim, Hellraiser… Pinhead… Isso mesmo, o pai do Pinhead chama-se Clive Barker, foi dessa mente deturpada que nasceu os cenobites. E já fica aqui a dica, caso não tenha assistido ao filme… Vale a pena conferir.

Falando em Hellraiser, ouvi rumores que haveria um remake do primeiro e, como sabemos que nenhum remake é tão bom quanto o original, é de se preocupar, porém, quem estaria dirigindo essa revisitação seria o próprio Clive, ou seja, o criador recriando seu próprio universo. Se é verdade ou apenas rumores, eu não sei, só o tempo poderá nos dizer.

A história do Desfiladeiro do Medo ainda está em minha cabeça até hoje, basta fechar os olhos e buscar em minha mente e poderei ver algumas cenas descritas do livro, alguns personagens, claro, não lembro do nome de todos eles, mas tem o principal, Todd Pickett que é um astro de cinema que acaba tendo um ligeiro problema, que tem uma super fã que começa a rastreá-lo e também, tem a maravilhosa e inesquecível caçada, algo simplesmente fantástico. Qualquer palavra depois disso é spoiler.

Tudo bem, gosto muito de Stephen King, Poe, entre outros mestres do terror, mas nenhum deles escreveu uma cena em minha cabeça de tal maneira quanto este livro escreveu. Não sei por que, ele simplesmente me puxou para dentro e, Clive é um maravilhoso escritor, conduz uma história de um jeito que cativa e nos arrasta para dentro dela. Sério, torci por determinadas situações, até hoje vejo algumas loucuras.

Me orgulho de tê-lo em minha estante, é um dos livros que mais tenho ciúmes e por isso é o que menos empresto, sou franco, não sou muito chegado em emprestar meus queridos, alguns acabam se perdendo por aí, sei que não temos que nos agarrar ao material, mas, às vezes passamos tantas coisas sozinhos que só nos resta a companhia deles para nos fazer sentir pelo menos um pouco melhor. Não é mesmo?

Por fim, se você não conhece Clive Barker, lhe convido a conhecer, pode ter certeza que vai estar diante de um autor que não deixará nada a desejar e, nem preciso dizer que é mais indicado para quem realmente curte terror, provavelmente quem não curte vai ficar horrorizado. Como uma garota que abandonou meu livro no skoob, como autor preocupado, fui lá perguntar o porquê e ela respondeu que não gostava de terror, de demônios e essas coisas. Agora, para os amantes do terror, Desfiladeiro do Medo é um prato cheio.

Sinopse:
O Desfiladeiro do Medo é um livro sem paralelo: uma descrição implacável e irresistível de Hollywood e seus demônios, contada com um estilo cru e o poder narrativo que transformaram os livros e filmes de Clive Barker em fenômenos mundiais. Hollywood transformou Todd Pickett em um astro. O tempo, porém, está lhe cobrando um preço por isso. Ele não tem mais o rosto perfeito do ano anterior. Após uma cirurgia malfeita, Todd precisa de um lugar onde possa esconder-se durante algum tempo, enquanto as cicatrizes desaparecem. Querendo ser momentaneamente esquecido instala-se em uma mansão no Coldheart Canyon, um recanto da cidade tão secreto que sequer consta nos mapas. Tammy Lauper, presidente de seu fã-clube, chega à cidade de Los Angeles decidida a solucionar o mistério do desaparecimento de Todd. Lá chegando, descobre segredos a respeito do Coldheart Canyon: os espíritos da “Lista A” dos astros e estrelas falecidos de Hollywood que vieram participar de orgias no canyon…

E aí, vai encarar essa aventura sobrenatural e descobrir por que as descrições de Clive Barker continuam em minha mente depois de tantos e tantos anos?