O que temos de mais precioso

Compartilhe agora mesmo

Estamos sempre correndo atrás de coisas para enriquecer nossas vidas. Trabalhamos da melhor maneira possível e nos esforçamos cada vez mais para termos um pouco mais na carteira no final do mês, afinal de contas, nada melhor do que dar aquela respirada tranquila, ter uns trocos a mais para podermos gastar com nós mesmos sem peso na consciência, não é verdade?
Às vezes, tudo que queremos é aquele calçado novo, ou aquela calça que, você não vestiu, mas com certeza tem plena certeza que ela e você serão, pelo menos por alguns dias, inseparáveis. Outras vezes estamos mais interessados em estudar, estudar e estudar para sermos alguém na vida, mesmo sabendo que já somos alguém, tudo bem, não tão instruídos como gostaríamos, mas somos alguém desde que nascemos.
Independente de qualquer coisa, estamos sempre correndo atrás de alguma coisa, seja de dinheiro, de trabalho, de estudo ou até mesmo das preces ao Santo Antônio para nos trazer um bom partido que realmente faça sentido em nossas vidas. Às vezes corremos tanto que nem vemos o tempo passar, nem atinamos para uma das grandes verdades da vida, apesar de tanta corrida para conquistar o que achamos que nos deixará feliz, ao conquistar, perceberemos que algo faz falta.
Por mais que corremos atrás de nossos objetivos, ao alcança-lo, gozaremos instantes de satisfação pela conquista, no entanto, com o passar do tempo, cairemos naquele sentimento de que algo faz falta, de que ainda não foi suficiente… Sempre queremos mais, isso é algo comum do ser humano, viver, ou melhor, estar vivo é estar sempre tentando seguir em frente, sempre aprendendo uma nova lição, sempre nos aprimorando de alguma maneira.
Estamos em constante aprendizado e por isso que digo, por mais que namoremos alguém, por mais que conheçamos alguém, a pessoa sempre nos surpreenderá em algum momento. E não importa se é casado há anos ou meses, em um momento ou outro você acabará se perguntando sobre quem é aquela pessoa que está ao seu lado e o que fez com a pessoa que estava ali. Não somos ramos de uma árvore que compartilha um tronco, somos árvores independentes que aprendem conforme o ponto cardeal diante de seus olhos. E por mais que compartilhemos nossas vidas, cada um tem uma maneira particular de interpretar os acontecimentos.
Corremos atrás de uma realização, de um complemento, mesmo nós sendo completos e achando que somos metades de algo que não compreendemos. Vivemos correndo atrás de respostas para perguntas que mal sabemos como formular e, com isso, acabamos não percebendo que o que temos de mais precioso acaba passando sem percebermos. De repente você olha no espelho com dezoito anos, corpo nos trinques, tudo em cima e, quando se olha de novo, percebe os pés de galinha, os primeiros raios de luar aparecendo entre seus cabelos… É o tempo…
É o tempo que temos de mais precioso, uma moeda que não tem acumulo, pelo contrário, é como uma conta bancária que você vai tirando de pouco em pouco. E é isso que essa corrida louca e desenfreada nos tira sem perceber, o tempo… Os momentos que o tempo proporciona ou que poderia proporcionar, esse tempo que subitamente pode acabar em qualquer segundo de nossas vidas frágeis… Será que já parou para pensar nesse ponto? Que está aqui lendo esse texto agora, mas daqui há alguns segundos pode não estar?
A vida é repleta de mistérios e um deles é o que fazemos com nosso tempo. Esse momento sagrado que pode nos trazer sentimentos de valor único, sentimentos que podem nos tornar pessoas verdadeiramente ricas, não monetariamente falando, mas de espirito, de alma, de coração, valores que nos faltam… Pois caso tivéssemos de sobra, aproveitaríamos mais o tempo amando do que remoendo sentimentos que não nos trazem nada de bom, sentimentos de angustia, ódio, inveja e todos esses sentimentos terríveis que, em contrapartida, nos diz o quanto somos inferiores ao alvo de nossos sentimentos. Já parou para analisar por essa perspectiva?
Chega um momento em nossas vidas que precisamos atentar para o que realmente é importante para nós… E você sabe o que é importante para você? Sempre disse que o que verdadeiramente importa é aquilo que levamos dentro do peito, algo que ninguém pode nos tirar… Por isso, olhe para o que temos de mais valoroso, para algo que pode fazer diferença em nossas vidas, o tempo que nos é dado. Um tempo que precisamos aproveitar para valer a nossa existência, um tempo que temos para amar as pessoas e mostrar o quanto elas são importantes em nossas vidas.
Não estou dizendo para você dizer que ama o desconhecido que encontra no coletivo pela manhã, mas sim para amar aquelas pessoas que fazem parte de sua história, que escrevem contigo os capítulos de sua vida. Tudo bem, alguns capítulos são tristes, difíceis, mas o que verdadeiramente importa nas grandes histórias, é o final feliz. E ele, depende exclusivamente de nós, de sabermos como olhar e apreciar a vida, de entender que até mesmo a tristeza tem uma finalidade boa em nossa existência, que é nos tornar pessoas melhores de alguma maneira, pois somente aquele que chora, conhece o verdadeiro valor de um sorriso.
Por isso, não perca seu tempo envenenando sua alma, saiba que problemas, todos nós temos, mas o que poucos de nós temos, é a coragem de tentar arrumar a situação e valorizar os minutos que temos com sentimentos positivos que dependem exclusivamente de nossa própria valorização.

Compartilhe agora mesmo

Deixe um comentário