Alguns filmes tem o poder de nos deixar completamente ansiosos por sua estreia. Lembro do momento que foi anunciado O Senhor dos Anéis, mergulhei em um mundo de expectativas tão intenso que tive que devorar os livros novamente, o que piorou ainda mais minha situação, pois ficava imaginando como seria ver determinada cena na telona. Simplesmente maravilhoso.
Tudo bem que, depois de assistir ao Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, mergulhei em uma paranoia de morrer antes do lançamento dos demais filmes… Ficava imaginando como seria terrível morrer e não poder assistir a sequência… mas graças a Deus, Peter Jackson terminou sua obra-prima e de quebra, ainda assisti todos os Hobbits, agora é só aguardar pela série que andam comentando por aí: O Silmarillion.
Mas voltando ao assunto… Thor: Ragnarok foi um desses filmes que aguardei ansiosamente oculto dentro das cavernas de minha expectativa. Ainda mais devido aos vídeos que o estúdio foi postando do ator protagonista… Vídeos sempre bem-humorados e repletos de tiradas… Pensando agora, acho que já deixava claro o que estaria para vir. Bem diferente do trailer, repleto de cenas de ação e com a antagonista acabando com o poderoso martelo… Uau… Só podia ser um filmasso, não é verdade?
Não. Thor Ragnarok já me deixou levemente preocupado devido a arte do pôster, aquele colorido psicodélico já deixava claro que coisas do além estaria por vir. Bem diferentes do Thor desenho animado de muitos anos atrás, um Thor sério, bravo e sempre pronto para arrebentar a boca do balão. Bem diferente do Thor que a Marvel nos entregou, ainda mais neste último filme. Um Thor que, podemos dizer, conviveu muito tempo com Tony Stark.
Gosto de uma boa piada, nada contra boas tiradas, contudo, quando começam a colocar em todos os buracos possíveis, acaba complicando a seriedade do trabalho. Como por exemplo, o momento que Thor está acorrentado e diante de um de seus maiores inimigos, a corrente gira e ele pede para esperar terminar a volta para poder olhar para seu algoz… Sério… Será que precisava disso? Eles poderiam deixar essa parte para o Grão-Mestre que é uma personagem peculiar… 
Mas, tirando a piada em demasia, foi um ótimo filme. Não direi que fiquei completamente extasiado, pois no fundo a decepção da expectativa acabou nublando tal apreciação, mas até ai… gosto é gosto… Muitas pessoas reclamaram justamente do mesmo ponto negativo que estou mencionando, acho que todos nós esperávamos por um Thor mais machão, mais sério, mais rei de Asgard e não um rei meio bufão. Mas, o que nos resta agora além de esperar pelo comportamento desse grande herói nórdico nos próximos filmes da Marvel. É esperar para ver e torcer para que ele não pegue o lugar de Stark como o bem-humorado na franquia.