Um dia comum na vida de um casal: Você nunca decide nada!

Compartilhe agora mesmo

– Amor, que tal aproveitarmos nossa noite e comer uma pizza?

– Você não estava de regime?

– Na verdade ainda estou, mas pretendo fazer alguns exercícios mais tarde para queimar essas gordurinhas.

– Hum… Pode ser então… Qual você gostaria de comer?

– Hoje você escolhe. – Retruca a mulher entregando o flyer da pizzaria. O homem olha para ela, desconfiado e ergue uma sobrancelha. – Que foi? Não gosto quando me olha desse jeito.

O homem olha o cardápio atentamente por alguns instantes, suspira profundamente e devolve a mulher.

– Acho melhor continuarmos como sempre. Você sabe escolher melhor do que eu.

– Amor… – A mulher molha os lábios. Pensa e continua forçando um sorriso com uma falsa paciência estampada no rosto. – Escolhe você vai… – Ela se inclina sobre o marido sentado no sofá como se fosse uma gatinha pedindo carinho e continua. – Hoje prometo que farei tudo que você quiser.

– Ok. – O homem se empertigou no sofá, leu o telefone da pizzaria e ligou.

– Hei! O que está fazendo?

– Pedindo à pizza que escolhi.

– E não vai me dizer pelo menos qual escolheu?

– Você disse que dessa vez escolheria… Esqueceu?

– Claro que não… Não sou eu a esquecida de casa, mas qual o problema de me dizer antes?

– E para que você quer saber se pediu para escolher para nós?

– Ué… Estou com fome. E se vou ficar salivando por quase ou mais de quarenta minutos, quero pelo menos saber qual sabor será… Já pensou… Ficar imaginando comendo determinado sabor e quando finalmente chega, não tem nada a ver com nossas expectativas e desejo… É frustrante…

– Ok. Vou pedir calabresa com cebola. – Discou novamente.

A mulher olha para o marido claramente agitada.

– A calabresa será aquelas fatiadas ou trituradas?

O telefone começa a chamar.

– Não sei, Viviane.

– Então pergunta, isso influencia e muito no gosto da pizza, sabia?

– Mais alguma coisa?

– Não, só isso. Está chamando? – O marido faz que sim com a cabeça. Viviane se vira para a frente e fica olhando a televisão sem prestar muita atenção. – Será que tem calabresa sem cebola? – comenta consigo mesma. – Cebola uma hora dessas vai deixar nosso hálito daquele jeito.

– É só escovar os dentes, Vivi.

Pizzaria Mama Mia, Boa noite! – O marido responde ao cumprimento.

– Não esqueça de perguntar sobre a calabresa.

O marido meneia a cabeça e pergunta.

– Triturada…

– Sério? Calabresa triturada nem parece calabresa. E ainda com cebola…

– Vou escolher outra. Pode aguardar um segundo?

– Claro. Sua ligação é a última da noite. Fique a vontade.

­– Que tal uma de bacon com mozzarella?

– Pode ser… – respondeu a mulher sem dar muita atenção. O marido voltou a falar com o atendente. – Pensando melhor… – interrompeu a mulher. – Acho que essa não seria legal para você… Seu colesterol deu uma subida nos últimos meses.

– Por que você não escolhe? – Inqueriu o marido.

A mulher sorriu mostrando todos os dentes.

– Ok. – O marido passou os olhos sobre o cardápio mais uma vez. – Frango com Catupiry?

– Não sei… E se o frango deles tiver aquele cheiro de penas? Será que eles marinam no vinagre? – comentou a mulher, fazendo cara de nojo. – Não gosto de comer frango em lugares que não conheço o preparo.

– Mas, amor, pedimos pizza nesse mesmo lugar há cinco anos…

– Sim, eu sei, mas nunca pedimos frango com catupiry.

– Tem certeza?

– Sim. Tenho. Por sorte tenho uma memória melhor que a sua.

O marido suspira profundamente e conta mentalmente até dez.

– Vou fazer o seguinte. Vamos pedir meia, assim cada um de nós escolhe a metade que vai comer. – E, sentindo-se vitorioso, o marido adianta sua escolha. – A minha será de quatro queijos.

– Quatro queijos? – o marido meneia a cabeça afirmativamente. – E se vier aquele queijo verde…

– Gorgonzola?

– Isso mesmo… Aquele queijo estraga meu apetite…

– Mas sou eu que vou comer! – esclareceu o marido ponteando sua afirmação.

– Sim, eu sei, mas e se eu ficar com vontade de comer um pedaço da sua?

O marido irritado esbraveja.

– Por mim chega… Pediremos uma pizza de mozzarella e pronto. Mais básico e simples do que isso, não dá… – a mulher deu de ombros e começou a procurar por algo na Netflix. Quando o marido levou o celular ao ouvido, tudo que encontrou foi uma gravação informando que o expediente havia terminado. – Já fecharam… Pior que minha fome aumentou ainda mais depois dessa Odisseia para escolher o sabor.

A mulher se levantou.

– Eu acredito em sinais… De repente, é melhor eu ir para a cozinha e preparar alguma coisa mais saudável para comermos. Vai escolhendo algo para assistirmos, volto rapidinho.

Mesmo contra sua vontade, o marido, antecipando as palavras de sua mulher, prefere colocar na série que ela gosta e acompanha. Não demorou muito tempo para regressar à sala com os pratos. Ao dispô-los na mesa de centro, olhou para a televisão.

– Não estou no clima para assistir isso hoje… Escolha algo que você queira assistir.

– Você não gosta de nenhum filme que gosto.

– Você também não gosta das séries que gosto, mas mesmo assim, assiste quietinho.

– Está bem. Vamos assistir uma comédia para espantar a urucubaca.

– Uruc o quê? Mas, com esse ator… Sério? Você sabe que não gosto dele.

– Mas você não disse para eu escolher?

– Sim. Disse, mas esse não… Tá lembrado da vez que saímos do cinema por causa dele?

– Como poderia esquecer desse dia… Nem estávamos namorando ainda…

– Engraçado, para essas coisas sua cabeça funciona…

– Como não funcionaria, amor? Foram anos de espera ansiosa pelo lançamento e, quando finalmente chegou o momento, tive que sair no meio da sessão.

– Pois é… Isso mostra que você lembra apenas aquilo que você quer lembrar… Tá, mas deixa isso pra lá. Já escolheu outro filme?

– Que tal esse aqui?

– Muito meloso.

– E esse outro?

– A atriz aparece pelada e acho um absurdo… As pessoas dizem que os direitos devem ser iguais, mas só aparece mulher pelada na televisão. E os homens? Não tem homem pelado! Se uma mulher quiser ver outro homem pelado tem que recorrer para a internet. Enfim, deixa que escolho o filme, sou mais decidida e meu gosto é muito mais refinado do que o seu.

O marido meneia a cabeça negativamente. Se inclina, pega o lanche e confere seu conteúdo, apenas alface e tomates em um pão que sequer tinha maionese.

– Amor?

– Sim.

– Não temos frios, ovos ou hambúrguer?

– Temos sim. Por quê?

– Ah… Então você esqueceu de colocá-los?

– Não esqueço de nada… Fiquei com medo de perguntar, você é muito indeciso e além de tudo, não sabe escolher nada. E sabe o que é pior? – O marido não respondeu. – Isso está começando a incomodar, sempre sobra para eu decidir tudo. Você tem que começar a agir como um homem de verdade.

07/08/2020


Compartilhe agora mesmo

Deixe um comentário